03 fev de 2022
Brasil – Governo Federal – Secretários do Mapa ressaltam importância do seguro rural para minimizar perdas na produção

Evento realizado em Belo Horizonte debateu soluções para os produtores rurais afetados pelas fortes chuvas que atingiram Minas Gerais recentemente

Representantes do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) participaram nesta quinta-feira (3), em Belo Horizonte (MG), do evento Ajuda Minas, promovido pelo Sistema Faemg/Senar/Inaes/Sindicatos de Minas Gerais. O objetivo foi debater soluções para os problemas enfrentados pelos produtores rurais do estado, especialmente com as fortes chuvas do fim do ano passado e do início deste ano.

Representando a ministra Tereza Cristina, o secretário-executivo do Mapa, Marcos Montes, disse que o Ministério trabalha para ampliar o acesso dos produtores ao seguro rural. Um estudo realizado pela Federação da Agricultura e Pecuária de Minas Gerais (Faemg) com os produtores rurais afetados pelas chuvas mostrou que 95% deles não tinham cobertura de seguro rural.

“Vamos começar a fazer um trabalho de conscientização para que os produtores busquem o seguro rural. Estamos aumentando a equalização, justamente para ter um seguro rural mais apropriado a todos para dar acesso a todos e poder enfrentar com mais tranquilidade esses momentos que estamos vivendo, pois não vamos ficar livres deles”, disse.

O secretário de Política Agrícola do Mapa, Guilherme Bastos, destacou que com o seguro rural o produtor que perdeu tudo pode receber pela perda de forma mais ágil e rápida. “Temos uma cobertura muito baixa. Precisamos implementar essa cultura do seguro”, disse.

Em 2021, o Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural aplicou R$ 1,18 bilhão, e foram beneficiados aproximadamente 121 mil produtores rurais, contratadas 218 mil apólices e a área segurada total foi de 14 milhões de hectares. O valor segurado no país alcançou o recorde de R$ 68,3 bilhões no ano passado.

Também participaram do evento, na sede do Sistema Faemg, em Belo Horizonte, o secretário especial do Desenvolvimento Social do Ministério da Cidadania, Robson Tuma; o vice-governador, Paulo Brant; a secretária de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Ana Maria Valentini; além de deputados estaduais e federais, superintendentes do Sistema Faemg, representantes de instituições financeiras e de outras autarquias relacionadas ao agronegócio; e presidentes de Sindicatos de Produtores Rurais de todo o estado.

Segundo a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural de Minas Gerais (Emater-MG), 127 mil produtores sofreram algum tipo de impacto nas atividades por causa da s chuvas e 119 mil hectares de lavouras foram perdidas no estado.

Seguro Paramétrico

Marcos Montes também destacou durante o evento a importância do Seguro Paramétrico, desenvolvido pelo Mapa com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). “É um seguro do tempo, você vai segurar se vai ter seca ou chuva. Precisamos despertar nos presidentes dos sindicatos rurais e começar a explicar para os produtores a importância de ele abraçar um seguro como esse para não ter esse problema que estamos vivendo hoje”, disse o secretário-executivo.

O seguro paramétrico é um seguro de índice, para a ocorrência de eventos naturais. É diferente do convencional, por não ser necessário haver um dano físico na propriedade rural, causado por um evento climático, para que o segurado tenha direito ao pagamento do seguro. O segurado poderá ser ressarcido caso não tenha sido alcançado índices meteorológicos estabelecidos no contrato, como quantidade de chuva, velocidade e intensidade do vento, temperatura, número de dias de sol, ocorrência de geada, granizo, inundação e outros dados específicos para a região produtora.

Agricultura Familiar

O secretário de Agricultura Familiar do Mapa, Márcio Cândido, também participou do Ajuda Minas, ressaltando que já há diversos projetos executados pelo Mapa em parceria com o estado, com municípios e com a Emater para auxílio aos agricultores familiares do estado.

Ele lembrou a importância de os produtores estarem em dia com a Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP). “É muito importante que os presidentes de sindicatos orientem os agricultores a renovarem a sua DAP no tempo de vencimento, para que eles possam ter acesso ao Pronaf e a diversas políticas públicas que o governo federal permite, como o Programa de Aquisição de Alimentos e o Programa Nacional de Alimentação Escolar”, disse, destacando que a DAP será substituída em breve pelo Cadastro Nacional da Agricultura Familiar (CAF).

Informações à Imprensa*
imprensa@agro.gov.br

*Com informações da Faemg

Fonte: Mapa

Oferecimento:

77 9 9926-6484 / 77 9 9979-1856