14 maio de 2024
Brasil – Pecuária – Novo sorgo forrageiro BRS 661 alia alta produtividade e qualidade nutricional

A nova cultivar foi criada especialmente para sistemas de produção de silagem com baixo custo

  • A nova cultivar tem potencial para atingir produtividade de massa verde superior a 70 toneladas por hectare.

  • Sua adaptabilidade a diversos sistemas de produção de forragem a tornam estratégica para pecuaristas e agricultores das regiões Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste.

  • Experimentos demonstram também que é mais tolerante às principais doenças que incidem na cultura do sorgo, como a antracnose e a ferrugem.

  • Em 2024, foram produzidas 90 toneladas de sementes do sorgo BRS 661 por empresas parceiras licenciadas, mas a expectativa é triplicar essa quantidade para a próxima safra.

  • O lançamento será no dia 23 de maio, às 10 horas, durante a AgroBrasília 2024.

A Embrapa lança a cultivar de sorgo forrageiro BRS 661. Desenvolvido para atender à demanda por cultivares mais produtivas, esse sorgo reúne atributos fundamentais para o alcance de alta produtividade de massa verde com excelente qualidade nutricional. É a escolha ideal para aumentar a eficiência e a sustentabilidade dos cultivos, uma vez que alia produtividade, adaptabilidade e resistência a doenças.

A nova cultivar foi criada especialmente para sistemas de produção de silagem com baixo custo e tem potencial para atingir produtividade de massa verde superior a 70 toneladas por hectare. Sua adaptabilidade a diversos sistemas de produção de forragem a tornam uma escolha versátil e estratégica para pecuaristas e agricultores. Isso chama a atenção e torna esse sorgo uma escolha eficaz para o Sudeste, o Centro-Oeste e o Nordeste, regiões para as quais ele é indicado.

“A cultivar BRS 661 também se sobressai pela capacidade de rebrota, tolerância ao alumínio no solo, estresse hídrico e acamamento, e pela sanidade foliar”, comenta o engenheiro-agrônomo da Embrapa Milho e Sorgo Frederico Botelho.

Para Reginaldo Coelho, também engenheiro-agrônomo da Embrapa Milho e Sorgo, em relação à sanidade do material, a BRS 661 demonstrou ser mais tolerante às piores doenças que incidem na cultura do sorgo, principalmente a antracnose.

A cultivar é recomendada para a safra de verão e segunda safra. “Há uma demanda dos pecuaristas por cultivares com melhor desempenho nas condições de segunda safra. Isso porque a maior parte dos materiais de sorgo existentes no mercado, que são cultivares híbridas, tem seu rendimento reduzido nessa fase, por serem sensíveis ao fotoperiodismo (reação da planta à disponibilidade de luz)”, explica o agrônomo.

“Nesse contexto, a BRS 661, por ser uma cultivar insensível ao fotoperiodismo, se torna uma excelente opção pela ampla adaptabilidade em diversos ambientes, inclusive no período da segunda safra”, complementa Coelho.

Botelho enfatiza que o novo sorgo é a escolha ideal para quem busca maximizar a produção de forragem com qualidade. “A produtividade, adaptabilidade e a sanidade a tornam uma opção indispensável para sistemas de produção eficientes e sustentáveis”, acrescenta.

Expectativa é triplicar a produção de sementes na próxima safra

Na safra 2023/2024, empresas licenciadas integrantes da Gransafra produziram cerca de 90 toneladas de sementes da cultivar BRS 661. Essa produção foi distribuída para várias regiões do Brasil, sendo a maior parte para o Ceará.

De acordo com o sócio-proprietário da Gransafra, Francisco Moreira, “para a próxima safra, a perspectiva é triplicar a produção, chegando a pelo menos 300 toneladas”.  Essa quantidade é suficiente para uma área de 75 mil hectares. Ele ressalta as características relevantes da cultivar, sendo uma das principais, o baixo consumo de sementes por hectare.

“Outra característica que estamos observando é a tolerância à antracnose, uma doença fúngica que ocorre em períodos chuvosos e de alta temperatura. Nas lavouras que acompanhamos, a cultura está se mostrando bem sadia”, pontua o empresário.

Foto: Reginaldo R Coelho

Ponto de colheita da silagem

De acordo com Moreira, o sorgo BRS 661 apresenta uma boa uniformidade no desenvolvimento das panículas, o que favorece a determinação do ponto da ensilagem, contribuindo para a qualidade da silagem.

Segundo ele, a qualidade da silagem é um dos diferenciais que a BRS 661 traz. “E não só a panícula é uniforme, mas apresenta também folhas largas e um maior número de folhas por plantas. É bastante promissor e estamos animados”, comemora.

As empresas parceiras para a cultivar BRS 661 estão localizadas no Ceará, Goiás, Minas Gerais, Pernambuco e São Paulo.

Lançamento da nova cultivar será na AgroBrasília 2024

A Embrapa apresenta o sorgo BRS 661 com seus parceiros produtores de sementes, em 23 de maio de 2024, às 10 horas, na feira AgroBrasília 2024. Com o tema “O ecossistema mais fértil do agro”, a 15ª edição do evento será realizada de 21 a 25 de maio, na rodovia BR 251, km 5, Rodovia Júlio-Paranoá, em Brasília, DF.

A chefe-adjunta de Transferência de Tecnologia da Embrapa Milho e Sorgo, Sara Rios, destaca que “a cultivar de sorgo BRS 661 traz uma oportunidade concreta e moderna de diversificação e agregação de valor para o mercado de silagem de sorgo, pelos seus atributos competitivos agronômicos e de qualidade bromatológica para alta adoção e impacto”.

“Além disso, gera novos ciclos de vida e sustentabilidade nessa rota tecnológica de cultivares. Os resultados dos ensaios a campo coordenados pela Embrapa demonstram ganhos de produtividade para as indústrias de sementes e produtores rurais”, comenta Rios.

O pesquisador da Embrapa Milho e Sorgo Rafael Parrela ressalta que “o programa de melhoramento de sorgo visa selecionar plantas adaptadas ás diferentes regiões produtivas, com maior resistência a pragas e doenças, e a atender a demandas de mercado”. Nesse contexto, a cultivar BRS 661 foi desenvolvida durante anos de pesquisa. “Buscamos principalmente incremento de produtividade e qualidade”, completa.

A AgroBrasília é uma vitrine de novas tecnologias para o agronegócio. A realização é da Cooperativa Agropecuária da Região do Distrito Federal (Coopa-DF), com apoio de seus parceiros. De acordo com os organizadores do evento, a feira é voltada para empreendedores rurais de diversos portes e segmentos e tem um cenário de referência em debates, palestras e cursos sobre diversos temas relacionados ao próprio setor produtivo. A programação pode ser acompanhada no site do evento.

Sandra Brito (MTb 06.230/MG)

Embrapa Milho e Sorgo

Contatos para a imprensa

Telefone: (31) 3027-1223

Fonte: Ascom Embrapa

Oferecimento:

77 9 9926-6484 / 77 9 9979-1856